Síndrome de Lynch

A síndrome de Lynch (LS) é uma síndrome de cancro familiar que está principalmente associada a um risco aumentado de cancro colorrectal (CRC) e cancro do endométrio, podendo predispor ao desenvolvimento de outros tumores.

A LS é a causa mais comum de CCR hereditário sem polipose. O segundo cancro mais comum entre os doentes com SL é o cancro do endométrio nas mulheres, seguido dos cancros do ovário e do trato urinário.

A LS é causada por mutações germinativas patogénicas nos genes de reparação de incompatibilidades do ADN (MMR). Dependendo do gene mutado, existe um risco acrescido de um tipo específico de cancro. Por exemplo, as mutações nos genes MLH1 e MSH2 aumentam a predisposição para o cancro colorrectal de não polipose, enquanto a incidência de cancro colorrectal em portadores de variantes do gene PMS2 é menor e a doença é geralmente menos grave.

Sintomas

A síndrome de Lynch aumenta a predisposição para o CCR e outros tumores, como os do ovário, estômago, intestino delgado, trato urinário, trato biliar, cérebro, tumores sebáceos da pele, pâncreas e próstata. Nem todas as pessoas portadoras de mutações da síndrome de Lynch desenvolvem cancro, embora tenham um risco acrescido, que normalmente aumenta com a idade e pode ser influenciado por outros factores.

Gerenciamento de doença

As colonoscopias periódicas, aproximadamente a cada 1-2 anos, são geralmente recomendadas em pessoas diagnosticadas com LS.

A histerectomia e a salpingo-ooforectomia profiláctica, em mulheres afectadas pela síndrome, podem por vezes ser utilizadas para prevenir o cancro do endométrio e do ovário. Deve ser prestado aconselhamento individual sobre a necessidade de cirurgia, o risco envolvido e o momento ideal para a cirurgia.

Existem vários tratamentos farmacológicos que podem ser utilizados para tentar reduzir o risco de CCR e de outros tumores relacionados com a LS, como a aspirina em doses elevadas e a terapia com estrogénios. Para além disso, pode ser recomendada a toma de suplementos vitamínicos.

Os factores de risco que podem influenciar o desenvolvimento do CCR e de outras neoplasias, como a redução do excesso de peso, evitar o tabagismo, minimizar ou eliminar o consumo de álcool, prevenir a diabetes tipo 2 e controlar os níveis de colesterol e triglicéridos, também devem ser controlados.

Genes analisados

MLH1 MSH2 MSH6 PMS2

Bibliografia

Abu-Ghazaleh N, Kaushik V, Gorelik A,et al. Worldwide prevalence of Lynch syndrome in patients with colorectal cancer: Systematic review and meta-analysis. Genet Med. 2022 May;24(5):971-985.

Biller LH, Syngal S, Yurgelun M.Recent advances in Lynch syndrome. Fam Cancer. 2019 Apr;18(2):211-219.

Borràs E, Pineda M, Blanco I,et al. MLH1 founder mutations with moderate penetrance in Spanish Lynch syndrome families. Cancer Res. 2010 Oct 1;70(19):7379-91.

Cerretelli G, Ager A, Arends MJ,et al. Molecular pathology of Lynch syndrome. J Pathol. 2020 Apr;250(5):518-531.

Cohen SA, Pritchard CC, Jarvik G.Lynch Syndrome: From Screening to Diagnosis to Treatment in the Era of Modern Molecular Oncology. Annu Rev Genomics Hum Genet. 2019 Aug 31;20:293-307.

Idos G, Valle .Lynch Syndrome. 2004 Feb 5 [updated 2021 Feb 4]. In: Adam MP, Ardinger HH, Pagon RA, Wallace SE, Bean LJH, Mirzaa G, Amemiya A, editors. GeneReviews® [Internet]. Seattle (WA): University of Washington, Seattle; 1993-2021.

Lastella P, Patruno M, Forte G,et al. Identification and surveillance of 19 Lynch syndrome families in southern Italy: report of six novel germline mutations and a common founder mutation. Fam Cancer. 2011 Jun;10(2):285-95.

Ponti G, Castellsagué E, Ruini C,et al. Mismatch repair genes founder mutations and cancer susceptibility in Lynch syndrome. Clin Genet. 2015 Jun;87(6):507-16.

Taeubner J, Wieczorek D, Yasin L,et al. Penetrance and Expressivity in Inherited Cancer Predisposing Syndromes. Trends Cancer. 2018 Nov;4(11):718-728.

van Riel E, Ausems MG, Hogervorst FB,et al. A novel pathogenic MLH1 missense mutation, c.112A > C, p.Asn38His, in six families with Lynch syndrome. Hered Cancer Clin Pract. 2010 Aug 12;8(1):7.

von Salomé J, Liu T, Keihäs M,et al. Haplotype analysis suggest that the MLH1 c.2059C?>?T mutation is a Swedish founder mutation. Fam Cancer. 2018 Oct;17(4):531-537.

Ainda não fez um teste de DNA?

Faça seu teste genético e descubra tudo sobre si.

starter
Test ADN Starter

Ancestralidade, Traços e Bem-estar

Comprar
starter
Test ADN Advanced

Saúde, Ancestralidade, Traços e Bem-estar

Comprar
Summer Sale Apenas até 25 de julho em nossos testes de DNA. Utilize o nosso código SUMMER15
Comprar