Imipramina (Dosagem)

A imipramina é um antidepressivo tricíclico utilizado principalmente para o tratamento da perturbação depressiva major e da enurese nocturna em crianças. A sua eficácia e tolerabilidade estão associadas à atividade metabólica dos citocromos CYP2D6 e CYP2C19, pelo que o conhecimento do perfil genético pode ajudar a otimizar o ajuste da dose.

A imipramina pertence à família dos antidepressivos tricíclicos de terceira geração, utilizada no tratamento da depressão major e da enurese nocturna em crianças com mais de 6 anos de idade. Também tem sido utilizada no tratamento de outras doenças, como agorafobia, anorexia nervosa, perturbação de défice de atenção e hiperatividade, dor crónica ou perturbação de pânico.

MECANISMO DE ACÇÃO

O Imaprime é um antidepressivo tricíclico utilizado em psiquiatria desde a década de 1960. O seu mecanismo de ação não é totalmente claro, embora se coloque a hipótese de que inibe a recaptação da serotonina/noradrenalina nas terminações nervosas, aumentando a biodisponibilidade destes neurotransmissores no sistema nervoso central. Pensa-se que o modo de ação do medicamento no controlo do chichi na infância é independente do seu efeito antidepressivo.

CONTRA-INDICAÇÕES

A imipramina está contra-indicada em doentes que tenham demonstrado anteriormente hipersensibilidade a este medicamento ou a outras dibenzazepinas. Não deve ser utilizada em doentes em recuperação que tenham sofrido um enfarte agudo do miocárdio ou em doentes com problemas de condução cardíaca.

É importante notar que podem ocorrer efeitos adversos significativos quando combinado com outros medicamentos, tais como outros antidepressivos, opiáceos, álcool ou medicamentos à base de plantas, entre outros. É importante consultar o seu médico se estiver a tomar outros medicamentos ou suplementos.

A imipramina deve ser utilizada com precaução em doentes com mais de 65 anos de idade devido aos seus efeitos anticolinérgicos e sedativos, especialmente nos doentes com défice cognitivo, risco de síncope, demência ou problemas do trato urinário. Além disso, é aconselhável um controlo rigoroso em pessoas com perturbações cardiovasculares ou antecedentes de doença cardíaca, diabéticos, acidentes vasculares cerebrais, glaucoma ou insuficiência renal.

EFEITOS SECUNDÁRIOS

A imipramina pode produzir efeitos adversos semelhantes aos de outros antidepressivos tricíclicos, a maioria dos quais são ligeiros e transitórios e desaparecem normalmente com a continuação do tratamento. As reacções adversas mais frequentes são o aumento de peso, inquietação, perturbações do sono, confusão, tremores, visão turva, taquicardia, hipotensão, obstipação ou transpiração excessiva, entre outros. Além disso, embora menos frequentemente, podem ocorrer sonolência, tonturas, dores de cabeça, arritmias, náuseas ou vómitos e problemas urinários.

NOMES COMERCIAIS

  • Tofranil®

Genes analisados

CYP2C19 CYP2D6

Bibliografia

Dean L. Imipramine Therapy and CYP2D6 and CYP2C19 Genotype. Medical Genetics Summaries. National Center for Biotechnology Information (US). March 23, 2017.

Hicks JK, Swen JJ, Thorn CF, et al. Clinical Pharmacogenetics Implementation Consortium Guideline for CYP2D6 and CYP2C19 Genotypes and Dosing of Tricyclic Antidepressants. Clin Pharmacol Ther, 2013; 93(5):402–8.

Hicks JK, Sangkuhl K, Swen JJ, et al. Clinical pharmacogenetics implementation consortium guideline (CPIC) for CYP2D6 and CYP2C19 genotypes and dosing of tricyclic antidepressants: 2016 update. Clin Pharmacol Ther. 2017 Jul;102(1):37-44.

Ainda não fez um teste de DNA?

Faça seu teste genético e descubra tudo sobre si.

starter
Test ADN Starter

Ancestralidade, Traços e Bem-estar

Comprar
starter
Test ADN Advanced

Saúde, Ancestralidade, Traços e Bem-estar

Comprar
Mês do Pai Só até 20 de junho em nossos testes de DNA. Utilize o nosso código DAD15
Comprar