Tramadol (Dosagem)

Tramadol é um analgésico opióide utilizado no tratamento de dores moderadas a severas, actuando sobre células nervosas específicas da medula espinal e do cérebro. A identificação de polimorfismos genéticos de genes envolvidos no metabolismo do tramadol, tais como o gene CYP2D6, pode permitir um ajuste óptimo da dosagem do tratamento.

Tramadol é um agonista opiáceo analgésico de ação centralizada, puro agonista não-seletivo dos receptores opióides μ, delta e kappa, com maior afinidade para o receptor μ É amplamente utilizado para tratar dor moderada a intensa.

CONTRAINDICAÇÕES

Tramadol é contraindicado nas seguintes situações:

Hipersensibilidade ao tramadol; intoxicação aguda ou overdose com depressores do SNC (álcool, hipnóticos, outros analgésicos opióides); concomitância com IMAO ou pacientes tratados durante as 2 semanas anteriores; concomitância com linezolida; comprometimento hepático ou renal grave; epilepsia não controlada adequadamente com tratamento; insuficiência respiratória grave; durante a lactação se um tratamento de longo prazo for necessário (mais de 2 ou 3 dias); para o tratamento da síndrome de privação de opióides.

CUIDADOS

Precauções devem ser tomadas ao prescrever codeína em pessoas com mais de 75 anos de idade.

Em pacientes com insuficiência renal e hepática moderada, a codeína deve ser administrada com intervalos de dosagem prolongados.

As pessoas dependentes de opiáceos ou com tendência ao abuso devem ter cuidado.

O cuidado deve ser exercido em pacientes que sofreram traumatismo craniano, choque, distúrbio do conhecimento de origem desconhecida.

Cuidado ao prescrever codeína em pacientes com depressão respiratória, hipertensão intracraniana, porfiria aguda, alterações do trato biliar, epilepsia ou pacientes com tendência a convulsões.

Cuidado em pacientes tratados com medicamentos que diminuem o limiar de convulsão ou metabolizados por CYP3A4 ou CYP2D6 ou tratados com medicamentos depressores do SNC.

Tramadol tem um baixo potencial de dependência, mas a longo prazo pode induzir tolerância, dependência e síndrome de abstinência.

EFEITOS SECUNDÁRIOS

Tonturas, dor de cabeça, confusão, sonolência, náuseas, vômitos, obstipação, boca seca, transpiração, fadiga.

INTERAÇÕES FARMACOLÓGICAS

A toxicidade do tramadol pode ser aumentada por: depressores centrais, álcool, ritonavir.

Existe um risco de depressão respiratória se for tomada em concomitância com: outros derivados da morfina, benzodiazepinas, barbitúricos.

O efeito do tramadol é diminuído por: carbamazepina, buprenorfina, nalbufina, pentazocina.

Existe um risco de convulsões em concomitância com: SSRIs, inibidores da recaptação de serotonina/norepinefrina, antidepressivos tricíclicos, antipsicóticos e outros medicamentos que reduzem o limiar de convulsão, como bupropiona, mirtazapina, tetrahidrocanabinol.

As necessidades de tramadol são aumentadas pelo ondasetrão (dor pós-operatória).

NOMES DE MARCAS

  • Adolonta ®
  • Dolpar ®
  • Gelotradol ®
  • Tioner ®
  • Tradonal ®
  • Zytram ®

Genes analisados

CYP2D6

Bibliografia

Ainda não fez um teste de DNA?

Faça seu teste genético e descubra tudo sobre si.

starter
Test ADN Starter

Ancestralidade, Traços e Bem-estar

Comprar
starter
Test ADN Advanced

Saúde, Ancestralidade, Traços e Bem-estar

Comprar
O teste de DNA que você estava procurando
Comprar