Resposta ao Sildenafil (Viagra)

Sildenafil é um inibidor de fosfodiesterase5 vasodilatador utilizado para o tratamento da disfunção eréctil e da hipertensão arterial pulmonar. A resposta a este medicamento pode ser influenciada pelo perfil genético do gene GNB3, o que pode afectar directamente a eficácia do medicamento.

Sildenafil é usado no tratamento da disfunção eréctil em homens (impotência, incapacidade de ter uma erecção ou de a manter). Sildenafil também é usado para melhorar a capacidade de exercício em adultos que sofrem de hipertensão pulmonar.

MECANISMO DE AÇÃO

Sildenafil pertence a uma classe de medicamentos chamada inibidores da fosfodiesterase (PDE). Sildenafil é usado para tratar a disfunção eréctil porque aumenta o fluxo sanguíneo para o pénis durante a estimulação sexual. Este aumento do fluxo sanguíneo pode causar uma erecção. Sildenafil também trata a hipertensão pulmonar relaxando os vasos sanguíneos nos pulmões para permitir que o sangue flua facilmente.

CONTRA-INDICAÇÕES

Sildenafil é contra-indicado em indivíduos com comprometimento hepático grave. Cuidado na insuficiência hepática leve: reduzir a dose inicial para 25 mg e, com base na tolerância, aumentar as doses para 50 mg e 100 mg.

Cuidado em indivíduos com insuficiência renal grave: dose inicial de 25 mg e, com base na tolerância, aumentar a dose para 50 mg e 100 mg.

CUIDADOS

O cuidado deve ser exercido se a sildenafila for tomada por indivíduos com insuficiência renal grave, insuficiência hepática leve, deformações anatômicas do pênis (angulação, fibrose cavernosa ou doença de Peyronie) ou predisposição ao priapismo (anemia falciforme, mieloma múltiplo ou leucemia); distúrbios hemorrágicos ou com úlcera péptica ativa.

O status cardiovascular deve ser considerado, devido ao risco cardíaco associado à atividade sexual.

Sildenafil não é recomendado em combinação com alfa-bloqueadores, nem com outros tratamentos para disfunção erétil.

Sildenafil deve ser descontinuado se ocorrer um distúrbio visual repentino.

Sildenafil não é recomendado em crianças e em indivíduos menores de 18 anos.

Cautela especial deve ser exercida em pacientes com hipertensão arterial pulmonar, pois pode haver um risco aumentado de sangramento em pacientes tratados com antagonista da vitamina K e, se o tratamento for interrompido, recomenda-se redução gradual da dose.

EFEITOS COLATERAIS

Dor de cabeça, azia, diarreia, ondas de calor (sensação de calor), hemorragias nasais, problemas para dormir ou permanecer dormindo, dormência, queimação ou formigamento nos braços, mãos, pés ou pernas, dores musculares, alterações na visão de cor, erupções cutâneas.

Outros efeitos secundários mais graves podem incluir: Ereção prolongada (priapismo) que causa dor intensa, perda súbita de visão em um ou ambos os olhos, perda súbita de audição, falta de ar e dificuldade em respirar.

NOMES DE MARCAS

  • Viagra®
  • Revatio®

Genes analisados

GNB3

Bibliografia

American College of Obstetricians and Gynecologists' Committee on Practice Bulletins–Obstetrics. ACOG Practice Bulletin No. 197: Inherited Thrombophilias in Pregnancy. Obstet Gynecol. 2018;132(1):e18-e34.

Bertina RM, Koeleman BP, Koster T, Rosendaal FR, Dirven RJ, de Ronde H, van der Velden PA, Reitsma PH. Mutation in blood coagulation factor V associated with resistance to activated protein C. Nature. 1994;369(6475):64-7.

Bradley LA, Palomaki GE, Bienstock J, Varga E, Scott JA. Can Factor V Leiden and prothrombin G20210A testing in women with recurrent pregnancy loss result in improved pregnancy outcomes?: Results from a targeted evidence-based review. Genet Med. 2012;14(1):39-50.

Doherty TM, Kelley A. Bleeding Disorders. 2019 Jun 16. StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2020 Jan-.

Grupp C, Troche-Polzien I, Stock J, Bramlage C, Müller GA, Koziolek M. Thrombophilic risk factors in hemodialysis: Association with early vascular access occlusion and patient survival in long-term follow-up. PLoS One. 2019;14(9):e0222102.

Kujovich JL. Factor V Leiden thrombophilia. Genet Med. 2011;13(1):1-16.

Kujovich JL. Prothrombin Thrombophilia. 2006 [updated 2021 Feb 4].

Poudel S, Zeb M, Kondapaneni V, Gutlapalli SD, Choudhari J, Sodiya OT, Toulassi IA, Cancarevic I. Association of G20210A Prothrombin Gene Mutation and Cerebral Ischemic Stroke in Young Patients. Cureus. 2020;12(12):e11984.

Scheres LJJ, Lijfering WM, Cannegieter SC. Current and future burden of venous thrombosis: Not simply predictable. Res Pract Thromb Haemost. 2018;2(2):199-208.

Simone B, De Stefano V, Leoncini E, Zacho J, Martinelli I, Emmerich J, et al. Risk of venous thromboembolism associated with single and combined effects of Factor V Leiden, Prothrombin 20210A and Methylenetethraydrofolate reductase C677T: a meta-analysis involving over 11,000 cases and 21,000 controls. Eur J Epidemiol. 2013;28(8):621-47.

Stevens SM, Woller SC, Bauer KA, Kasthuri R, Cushman M, Streiff M, et al. Guidance for the evaluation and treatment of hereditary and acquired thrombophilia. J Thromb Thrombolysis. 2016;41(1):154-64.

Winter WE, Greene DN, Beal SG, Isom JA, Manning H, Wilkerson G, Harris N. Clotting factors: Clinical biochemistry and their roles as plasma enzymes. Adv Clin Chem. 2020;94:31-84.

Zhang S, Taylor AK, Huang X, Luo B, Spector EB, Fang P, Richards CS; ACMG Laboratory Quality Assurance Committee. Venous thromboembolism laboratory testing (factor V Leiden and factor II c.*97G>A), 2018 update: a technical standard of the American College of Medical Genetics and Genomics (ACMG). Genet Med. 2018;20(12):1489-1498.

Ainda não fez um teste de DNA?

Faça seu teste genético e descubra tudo sobre si.

starter
Test ADN Starter

Ancestralidade, Traços e Bem-estar

Comprar
starter
Test ADN Advanced

Saúde, Ancestralidade, Traços e Bem-estar

Comprar
O teste de DNA que você estava procurando
Comprar